8 de abril de 2009

Att: Todos os homens

Esta semana, um determinado cavalheiro proferiu a seguinte frase "Não percebo nada de gajas". Pode parecer chocante, mas não somos assim tão complicadas quanto isso. Aprendam que não duro sempre. 

Vocês, homens, estão como que 'formatados' a odiar o sexo oposto desde a escola primária [desculpem, senhores professores... ensino básico do 1.º ciclo]. Os vossos paizinhos e avós ensinaram-vos que somos um alvo a abater e, desde então, são muito poucos aqueles que se dão sequer ao trabalho de parar 30 segundos e ouvir as vozes [as nossas, entenda-se].

Não quero massacrar-vos, nem entrar por pormenores escusados, mas, por norma, só somos mais intrincadas quando queremos. E, normalmente, por dois motivos: ou porque gostamos demasiado de vocês, e gostamos de espicaçar, ou porque vos queremos à distância.

Quando estamos chateadas, é fácil perceber. Aquele "nada" que respondemos, quando perguntam "passa-se alguma coisa?", é o mais revelador. Passa-se alguma coisa quando andamos demasiado caladas, ou demasiado ocupadas... mas não significa que seja, necessariamente, convosco. 

Se ficamos fulas quando se esquecem de nós? Claro que ficamos. É lógico. Quem não ficaria? Um mimo nunca fez mal a ninguém e vocês não perdem a vossa masculinidade se forem, um nadinha, mais atentos a certas situações. Como diria uma antiga professora de Físico-Química: "Dúvidas? Questões? Passemos então ao teste..."

18 estrelinhas:

M disse...

No fundo, no fundo, lidar connosco é tão simples... Porque será que eles complicam? O que é que se passa? Nada. Sarilhos. O que achas? Tu é que sabes. Sarilhos. Pronto. De resto não há stress. Só no spm. Ou quando passam loiras espampanantes e eles olham. Ou quando passam loiras mamalhudas e nós olhamos. ahahhaahha

sessaoexperimental disse...

ahahahahah...que este post dava pano para mangas ;)

sabes que quem geralmente diz "não percebo nada de gajas" é quem por vezes as percebe melhor?

Quem diz o contrario "ah e tal elas não têem segredos para mim" é que geralmente se vê...digamos...entalado...muahhaha

Na verdade nunca vos vamos entender
e nem queremos....é essa a razão do nosso fascinio por vós ;)

beijo :P

Cristina disse...

M, fiz o post, tendo o meus próprio comportamento por base. E não creio que sou um bichinho de sete cabeças... :)

Calvin, babe... às vezes, duvido dessa teoria. E queres partilhar essas 'mangas' que o post daria? ;)

Beijooooossss

Ditador disse...

Estou intrigado com o período temporal no qual passamos a odiar o sexo oposto... Porquê só na escola primária? Para mim estamos destinados a odiar o sexo oposto desde do mágico momento da concepção...

Como diz o sessaoexperimental o post dava pano para mangas. Pena que os argumentos esgrimidos pela Cristina não passem de meros clichés que de tão enraizados na cultura popular provocam um entrave a toda e qualquer discussão séria sobre a matéria.

Como sabe existem homens que fazem tudo aquilo que a maioria supostamente não faz e existem mulheres que não se revêm nas suas afirmações. Para mim a questão não é se paramos ou não para ouvir as vossas vozes ou se percebemos o tal "nada" que é revelador. A questão é se vocês querem mesmo que os homens entendam tudo isso... E se sim, qual seriam depois as "queixas" para com o sexo oposto?

NI disse...

Tão simples quanto a vida. Nós é que a complicámos.

Nota - E sabe mesmo bem receber um mimo de vez em quando...

Beijo

paulo disse...

Cris, tanta "Hidrofobia"!!!!
Brincadeira...:)
Mais uma vez parabéns pelo texto.

beijinhos :)

Ah já esquecia de uma coisa:|.
Mulheres deste país, nós conseguimos lidar convosco ;).

Cristina disse...

Ditador, à partida, sendo este o meu blog, falo com base no meu próprio comportamento. Se calhar, as coisas são mesmo lineares como dou a entender que são. Nós, adultos, é que complicamos, porque, na maior parte dos casos, temos um passado que nos faz pensar duas vezes. Se nos damos a entender? Acho que sim, mas lá está, depende de pessoa para pessoa.
Se isto que escrevi é ou não cliché, não sei. Não conheço todas as mulheres do mundo, nem todos os homens do mundo, acreditando que também os existem complicadinhos.

Quer uma conversa séria sobre o assunto? Vamos a isso... o meu email está ali no cantinho da página principal. Escreva-me e terei todo o gosto em ter uma conversa séria.

Cristina disse...

Ni, nem mais. Nós, adultos, é que somos uma cambada de idiotas :)
Os mimos são a melhor coisa do mundo. Venham eles de onde vierem.

Metade de meio Litro disse...

Em primeiro lugar, não acredito que somos "formatados" para odiar o sexo oposto, antes pelo contrário, eu amo as mulheres, umas mais que outras é certo, mas amo, agora o que não faz parte do "pack de formatação" é a compreenção do sexo oposto.

Um dia ouvi ou li algures, (agora já não me recordo), uma frase sábia de alguém que dizia:

"As Mulheres são mais."

E se isto não explica tudo pelo menos ajuda.

Ângela disse...

Subscrevo o que dizes ;)
Quanto àquela parte em que te referes à professora de Fisico-química... MEU DEUS!! Que recordações!!! Fiz uma viagem no tempo brutal! :)

Miguel F. Carvalho disse...

dá-me a impressão é que vocês também não nos conhecem lá muito bem... :-)

david santos disse...

Olá, Cristina!
"Gajas são gajas, pá"
Nem sempre se escreve bem, mas...
Abraços e uma boa Páscoa.

NI disse...

Não penso que estejamos destinados a odiar o sexo oposto desde a concepção.

Nem creio que seja uma questão de "ódio".

Perdemos é a capacidade de dar um abraço, um aconchego, um mimo, quando nos apetece só porque nos apetece.

Se perdermos um pouco de tempo a olhar o relacionamento das crianças num jardim-de-infância, por exemplo, entre os 2/3 anos, apercebemo-nos que elas se tocam, se abraçam, se beijam, independentemente dos sexos, só porque lhes apeteceu.

É esta perda de espontaneidade que que se acentua com a idade que conduz à "guerra dos sexos". E, inevitavelmente, damos como desculpa a incompreensão que temos uns dos outros.

Incompreensão? Eu diria, burrice. Pura e simples. Já Russel afirmava que nós somos um ser eminentemente social. Mas, e agora digo eu, fazemos todos os esforços para nos anularmos enquanto seres humanos. Porque, ao anular os afectos, estamos a anular a nossa própria essência que manifestamos em tenra idade.

Mas, provavelmente, estes são meros devaneios de uma quarentona.

:-)

Beijos

entremares disse...

"Att: Todas as mulheres"

É quase tudo verdade. Excepto a parte das mulheres serem "complicadas". Nunca percebi lá isso muito bem. As mulheres são mais complicadas que os homens ? O que é ser complicada ?

Atrevo-me a sugerir que tudo se resume à sedução ( seduzir e ser seduzido/a ).Os motivos porque se quer seduzir... ou porque se quer ser seduzido/a... bom... aí sim, concordo com um outro comentário, aqui já tínhamos panos para muitas mangas...

Sofá Amarelo disse...

... e o teste diz-me que a Mulher é um ser incrível, doce, fantástico, lindas de viver... e não estou a dar graxa, estou a falar de coração... quando é que vocês, Mulheres, começam a governar o mundo? Espero ansiosamente! Quanto a gajas, não conheço nenhuma gaja, conheço muitas Mulheres, mas gajas não.

Muitos beijinhos. Boa Páscoa!!!

Cristina disse...

Paulo, muito obrigada. A verdade, é que também conseguimos lidar convosco: é o que faz o Mundo fazer sentido :)

Metade, hehehehe... foi só uma expressão. Quando somos miúdos olhamos uns para os outros e pensamos "que parvos(as)!!". No entanto, ninguém consegue viver sozinho.

Ângela, Alice Branco diz-te alguma coisa?!Medooooo

Miguel, nem vocês a nós. Como disse o Calvin "é a razão do nosso fascínio" :P

David, depende da forma que se diz 'gajas'... há maneiras e maneiras. Boa Páscoa! :)

Ni, subscrevo!

Entremares, hehehehe... é melhor nem falar na sedução. Iam dar cabo de mim :P

Sofá Amarelo, sempre sensível, meu amigo :)

Beijooooossss

Luis Carvalho disse...

Cara Cristina.

"Se calhar, as coisas são mesmo lineares como dou a entender que são. "

Não. Nada no Mundo é linear excepto a morte, por isso a relação/desentendimento/"formatação" etc dos homens para com as mulheres também não o é..

"Se isto que escrevi é ou não cliché, não sei. Não conheço todas as mulheres do mundo, nem todos os homens do mundo"

Por isso é que é um cliché. Ou seja, tomar a parte pelo todo, ou estereótipo, vai dar ao mesmo...

Conversa séria podemos ter. Estarei em viagem por algum tempo e andarei fora dos blogs mas regressarei.

Por fim... A minha primeira pergunta do meu comentário ficou sem resposta :(

Como vejo que é uma boa blogueira assino este post não como Ditador mas como Luís, o que no fundo vai dar ao mesmo :)

Cristina disse...

Luís, antes de mais, obrigada por se apresentar. Deixei esclarecido em todos os comentários, que este meu post se baseava, em 98%, na minha postura enquanto mulher, perante uma relação.

Tenho o estranho hábito de generalizar, não devia; tenho noção disso.

Por outro lado, peço desculpa por não ter respondido à primeira pergunta. Lapso meu.

Falei no 1.º ciclo por uma razão simples. Facilmente, se encontra no jardim-de-infância, crianças agarradas e aos beijos, independentemente do sexo.

Na primária, começa a haver uma certa diferenciação: os rapazes começam a gostar de jogar futebol, enquanto que as meninas preferem ficar sossegadas.

Começa a haver rivalidades. Os beijos são facilmente trocados por um "os rapazes são tão estúpidos" ou um "as raparigas são umas parvas".

Ir até ao momento da concepção... creio que é 'esticar a corda', porque apesar de tudo, na maioria dos casos, conceber é um acto de amor entre um homem e uma mulher.

Desde já agradeço dar continuidade a mais um devaneio :)

 

(c)2009 Estrelices. Based in Wordpress by wpthemesfree Created by Templates for Blogger