30 de maio de 2017

Uma ida ao Teatro

No passado domingo, fomos ao Politeama ver A Pequena Sereia, de Filipe La Féria. O convite partiu dos tios, e o Kiko, as primas, eu, a tia e a avó Fátima lá estivemos, na primeira fila.

Com o Kiko, a cena do "comportamento" é sempre um risco, mas eu estava com um bom feeling. Já tem 4 anos, era uma história infantil, ele nunca tinha estado num teatro "a sério"... era uma boa conjugação.

E correu lindamente. Estava perfeitamente deslumbrado com o espaço, com o que se passava no palco... os olhitos brilhavam, batia palmas, olhava para tudo como que absorvendo cada momento... é esta a magia do teatro.

Fotos: Produções Filipe La Féria





26 de maio de 2017

Eu, o Henrique e o GPS

Trabalho, trabalho, trabalho, mãe no hospital, visita relâmpago a Leiria, trabalho, trabalho, trabalho, Henrique, Henrique, Henrique, Henrique, Henrique, Henrique, Henrique, Henrique, Henrique, Henrique, Henrique, Henrique, Henrique, Henrique, Henrique, Henrique, Henrique, Henrique, Henrique, Henrique... acho que já perceberam a ideia...

(e com esta camadona de nervos, apareceram-me duas borbulhas no queixo... carai)

O que me vai safando, no meio disto tudo, são as conversas com o Henrique - são assim como tomar um paracetamol quando estamos com uma dorzita! Alivia a dor, até à próxima vaga.

No dia da visita ao hospital, estava eu, à noite, a tentar instalar o GPS no telemóvel, porque no dia seguinte teria uma entrevista e tinha de me orientar. O Henrique queria brincar, obviamente.
Eu - Filhote, espera só um minuto que a mãe está a pôr uma coisa no telefone...
Ele - O que é?
Eu - É uma coisa chamada GPS...
Ele - GPS? O que é?
Eu - A mamã amanhã tem de ir a um sítio um bocadinho mais longe, e este GPS ajuda a mamã a conduzir. Vai dizer assim "vira para a direita", "vai por esta rua"... estás a perceber? É para a mamã não se perder.
Ele - Sim.

E ficou por aí mesmo. No dia seguinte, quando o fui buscar à escola, disse que tinha apanhado o mesmo atalho que o pai costuma usar.
Ele - E usaste o GPS?
Eu - Não, filhote. Este caminho, a mamã conhecia, e não foi preciso usar.
Ele - Mas tu disseste que o GPS era para te ajudar a conduzir. Então porque o meteste no telefone, se não ias usar?

PUMBA: Henrique 358 - Mãe 0


12 de maio de 2017

Da Trybe, com amor :)

Recebi, recentemente, o saco Newfeel, cortesia da Trybe. Trata-se de um saco dobrável, ideal para levar no avião ou para viajar no fim de semana. Guarda-se facilmente no bolso e permite antecipar o excesso de bagagem no regresso da viagem!

Seja para um fim-de-semana, para levar para o ginásio, ou para transportar o portátil, são várias as vantagens deste produto (e o preço também é bastante simpático, diga-se de passagem).

- é facílimo de arrumar. Sendo dobrável, arruma-se, literalmente, a ele próprio, graças à bolsa exterior.
- se for para viajar de avião, este saco tem 35 litros de capacidades, e medidas aprovadas pela IATA: 45x33x18.
- tem uma alça regulável.

Mais uma vez, tive a possibilidade de obter este saco através da Trybe. Trata-se de um site que, regularmente, dá a possibilidade aos seus users de experimentar, a custo zero, produtos de várias naturezas.
Inscrevam-se e habilitem-se a conseguir um destes sacos giríssimos... eu já tentei a minha sorte! E este foi o resultado. Usem este link: https://trybe.com/?ref=da8e199b89, sigam os passos e cruzem os dedos!

saco arrumado

saco aberto

uma das possíveis utilizações do saco Newfeel

8 de maio de 2017

Dia da Mãe'17

O meu Dia da Mãe foi celebrado hoje, segunda-feira. A festinha da escola marcou o dia, adiado, porque, para o meu filho, só seria Dia da Mãe quando houvesse festa. E assim foi!

Passámos a manhã, com outras crianças e respetivas mães. Fizemos pinturas, comemos bolinho e bebemos um copo de sumo. Foram duas horinhas, numa segunda-feira que a tornou com menos "sabor a segunda-feira". Duas horinhas em que as crianças desfrutaram das mães quando, num dia "normal", não o fariam. 

Somos mães todos os dias, a toda a hora... pedimos encarecidamente a Deus e aos anjinhos que nos concedam, mais não seja, a possibilidade de tomar banho, sem ouvir um metralhado "mamã, mamã, mamã...". Só as mães percebem o efeito de cinco minutos na casa-de-banho. 

Recebi um "dreamcatcher" (caçador de sonhos). Sempre tive, na minha casa de "solteira", espanta-espíritos no quarto, e adorei, portanto, a coincidência.

Este amuleto indígena tem, por trás uma lenda. Segundo a Wikipédia, "antigamente havia duas tribos em guerra. A raiva e o rancor que geraram energias desarmônicas, que faziam com que as crianças tivessem pesadelos. Então a deusa grande mãe búfala desceu à terra e pediu ao xamã da aldeia que fizesse um aro com um galho de salgueiro Os bons sonhos sabiam para onde ir, passando pelo furo central. Aos primeiros raios de sol, as energias ruins se dissipavam".

E é isto. Sou uma mãe, feliz, com o seu próprio caçador de sonhos! 


4 de maio de 2017

Planta Soja - a minha tentativa de comer saudável!

Recentemente, foi-me dado a conhecer o creme vegetal, Planta Soja. Nunca tinha comido nada de soja. Convenhamos: não sou uma pessoa de arriscar por aí além, e odeio as "modinhas". E, para mim, a soja está, neste preciso momento, associada à moda da doideira da alimentação saudável.

De repente, toda a gente anda louca com a soja e há tudo em soja. O que acaba por me afastar.

Colocando de parte a minha rezinguice, experimentei. E gostei bastante. O sabor é super suave e não é assim tãooooo diferente da manteiga "normal", é fácil de espalhar, e o preço é simpático.

Falo de manteiga "normal", porque quem me tira a manteiga, tira-me tudo...

Gostei da primeira experiência com esta nova Planta Soja. E estou bastante tentada em dar continuidade a estas novas vagas de alimentos. Mas continuo a odiar as modinhas, 'tá?

#youzzplantasoja #youzzportugal

 

(c)2009 Estrelices. Based in Wordpress by wpthemesfree Created by Templates for Blogger