14 de março de 2013

Retalhos da vida de uma grávida: do que vou ter ou não saudades, depois de amanhã.

Henrique, olha a mãe na véspera de nasceres!!!
As hormonas são uma treta. É muito estrogénio a correr de um lado para o outro, nesta "altura do campeonato".

Daqui a cerca de 24 horas, a correr tudo dentro dos conformes, o Excelentíssimo Senhor Doutor Henrique João Duarte Vilela já terá dado os primeiros berros. E, caramba, já sinto a falta deste barrigão. "i num instante tudo muda!" era, há uns anos, o lema do lançamento de um dos nossos jornais diários. Encontram algo tão mais apropriado a este instante?

Num dia, estou grávida... cheia de "ais" e "uis", com dores nas costas, pés e mãos inchados, com uma barriga que nem sequer permite que cheguemos ao lavatório para lavar as mãos ou ver os pés e que alterou o nosso centro de gravidade.
No segundo seguinte, estou a marcar o dia para "perder" esta barriga com que lido há meses. É quase como implorar para me baterem. Ainda estou grávida e já sinto saudades de estar grávida.

Não vou sentir saudades dos enjoos e das corridas para a casa-de-banho. Não vou sentir saudades de ir fazer xixi todas as meias horas. Não vou sentir saudades de estar com azia. Não vou sentir saudades de não puder comer camarão, por exemplo. Ou presunto. Não vou sentir saudades das noites de insónia. Não vou sentir saudades das faltas de ar. Não vou sentir saudades de parecer um pinguim a andar. Não vou sentir saudades de estar sempre cansada.

Estas são as coisas que não vou sentir a falta.

Mas já sinto falta de ver a barriga a crescer um bocadinho todas as semanas, de sentir umas bolhinhas na barriga e depois uns pés, cotovelos, cabecinha e rabiosque a navegar à volta dela, de ver uns deditos enfiados na boca durante as ecografias, de ouvir as palavras-chave "está tudo bem!", "parece-me tudo normal!", "os resultados estão óptimos!", de ver a barriga a tremer, a remexer-se como se estivesse a acontecer um terramoto no meu organismo, de comprar roupinhas tão pequenas que serviriam à minha boneca Nancy, de ter prioridade nas filas de supermercado, do meu cabelo estar espectacular, de não ter borbulhas na cara, do fascínio que era saber como é que o bebé se desenvolvia semana-a-semana... e por aí fora.

São tantas as coisas que vou sentir a falta. E como.

2 estrelinhas:

M de Francisca disse...

Estás linda Cristina! Um grande beijinho e tudo a correr bem!

Paulo Alexandre Teixeira disse...

Boa sorte, vai tudo correr bem!

 

(c)2009 Estrelices. Based in Wordpress by wpthemesfree Created by Templates for Blogger