2 de outubro de 2008

É a festa das praxes!!

Na Sic está, neste momento, a passar um debate sobre praxes académicas. Embora reconheça que há energúmenos que exagerem e humilhem os caloiros, não podemos tomar o todo pela parte. Fui bem praxada e praxei bem.

Em conversa com a minha mãe, recordei as melhores praxes que tive: fazer de fazer uma declaração de amor, em rima cruzada e emparelhada, a um sinal de trânsito proibido chamado Godofredo, matar uma formiga de susto e jogar volei com as sapatilhas. Ainda no campo das declarações de amor, tive de declarar amor eterno a um veterano de outra escola... de costas! Sem esquecer que fui 'parteira' no átrio da escola e que o 'grávido' que me calhou em sorte era muito mau actor.

Foram praxes engraçadas. Devido ao facto de ser um curso novo, não tínhamos semi-doutores, logo quem nos praxou foram alunos de outro curso. Foram impecáveis e desdobravam-se em mil cuidados para nos ajudarem. Recordo-me que nas primeiras semanas, um dos meus quatro padrinhos fez-me uma visita guiada pela escola.

Quando chegou a minha vez de ser 'tirana', optei por não o fazer. Participava nas praxes, mas nunca gritei ou ordenei impropérios fosse a quem fosse. Não me senti humilhada, logo não o fiz. Uma coisa engraçada, é que os meus caloiros só me conheciam pelas pernas; cada vez que ia de calças para as aulas, ignoravam-me. Provavelmente, a nossa Mik@ foi praxada por mim - não me lembro, confesso. Ela pode falar da sua experiência enquanto caloira de CSEM.

Mik@, deixo-te o desafio!

22 estrelinhas:

Maria Manuela disse...

eu recebi e dei nesse campo, mas sempre com uma enorme preocupação de acolher e integrar...

:D

Cor do Sol disse...

Adorei ser praxada, adorei praxar. Foram bons momentos. Fui muito feliz na Faculdade. Soube a pouco ;)

sessaoexperimental disse...

esta na moda falar mal das praxes....a verdade é que existem casos em que se passou das marcas....infelizmente....mas na sua maioria....deixa sempre boas recordações.....a mim deixou :)

bjinho babe :)

Bombocaa disse...

ah eu adorei ser praxada,mas praxar entao...e em dias de mau feitio...era bonito era...
tenho saudades...ja no 2º curso. optei por nem ser nem o fazer...mas ria-me na mesma com os outros...n perc 1 boa gargalhada...gds tempos...óptimas recordações
ainda hj costumo trautear o hino do meu curso...q tanto me custou a aprender ahahah

Cristina disse...

Maria Manuela, e deve ser essa mesmo a preocupação em cada (semi) doutor - ou qualquer outra designação que seja dada à malta que praxa.

Cor do Sol, também fui muito feliz lá. E voltava de boa vontade :)

Calvin, os idiotas que fazem asneiras é que dão mau nome à praxe. A Maria Manuela disse e bem que as praxes são rituais de acolhimento e integração. Mas há parvos que não merecem o traje que envergam.

Bombocaa, só para ti, o grito do meu curso: "NA CAMA, NO CHÃO... É TUDO COMUNICAÇÃO"

bEIJOOOOSSSS

Speeder_76 disse...

Tive sorte, pois fiz o curso em Coimbra. Lá as praxes são regulamentadas: os rapazes só praxam rapazes, as raparigas só praxam raparigas...

Nâo fui praxado porque... cheguei tarde! Entrei na segunda fase, em Outubro, quando o pessoal já tinha feito as praxes. Mas ainda fui a tempo do desfile da Latada, logo, foi mais a ridicularia do que a humilhação...


Nos anos seguintes, fartei de praxar os caloiros, mas o importante era integrá-los no curso, e como na altura já estava n' A Cabra, levava sempre à AAC e mostrava as secções todas. No terceiro ano, havia um ritual para os alunos que estavam nesse ano do curso, do dia da Latada: iamos buscar um nabo ao mercado, enrolavamo-o na nossa pasta, e obrigavamos os caloiros a dar uma trinca nesse nabo... LOL!


Para o final do curso, até praxei pessoal de Estudos Europeus! Mas havia uma justificação: era um curso novo. No final, fiquei amigo de muito, muito caloiro.


É por isso que em termos de praxes, quando vejo o que as outras universidades fazem, parece que aquilo tudo roça a barbárie, pois não pintamos os caloiros, nem nada. É só no desfile!

Bombocaa disse...

Nós era mais..."Há dúvidas? NÃO..Então...FODA-SE"
Agora imagina...eu na qualidade de prof e de formadora...perguntar no final da aula "há dúvidas?"
eles..não...e eu sorria...mas so em pensamento dizia "ent
ao...foda-se!!!"

ahahahah

Requiem disse...

Eu quando entrei na universidade, das duas uma, ou tive sorte ou metia muito respeitinho com este ar tresloucado, pois quase não fui praxado.

Já a praxar...fui carinhoso... :P :P :P

Miguel F. Carvalho disse...

acho as praxes uma coisa sem qualquer sentido... uma humilhação!

não vejo aí qualquer forma de integração...

se o objectivo é rirmo-nos, podemos sempre comprar os DVD's do Benny Hill, Little Britain, Seinfeld...

Sadeek disse...

Nunca fui para a Universidade, como sabes. Talvez por isso ache que na sua grande maioria as praxes são uma treta. Não em todos os casos, há obviamente coisas engraçadas mas os excessos que se tendem a cometer...enfim...

BEIJOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

P.S: Fazes o favor de dizer à srª Dona Mik@ para me abrir a porta?!?!

Cristina disse...

Speeder, (agora uma provocaçãozinha se me permites)... blábláblá... Coimbra é que é bom... blábláblá!! :D

Bombocaa, imagino-te a tentar conter uma gargalhada!! :D

Requiem, hahahaha... já tinhas esse cabelo na faculdade?! :D

Miguel, não me senti humilhada vez alguma. E as pinturas na cara? Éramos milhares pintados na cidade... ninguém ligava peva! ;)

Sadeek, exactamente: não podemos julgar o todo pela parte. Mas respeito quem tem opinião diferente, como é óbvio :)

Beijoooossss

Requiem disse...

Na faculdade era um bocadinho mais comprido...assim tipo, pelo peito! :)

Cristina disse...

Hummm... tipo hippie, mas em modo lavadinho?! :)

Requiem disse...

É mais ou menos por aí...tirando a parte do lavadinho :P :P :P

Cristina disse...

Hummmm... não me parece que sejas do tipo "dirty-hippie".

Requiem disse...

Nem sequer hippie, quanto mais dirty.

Cristina disse...

Hahahahaha... também há esse ponto a ter em conta :D

João disse...

Para mim são como as touradas.
Uma tradição que tem a sua piada e que vou tentando respeitar.

Speeder_76 disse...

Provocação aceite. Mas continuo a dizer k coimbra é bom... LOL!

sessaoexperimental disse...

eu ainda guardo com estima o meu traje...ahahhaah....e capa toda rasgada :D

mik@ disse...

cris loool
o que eu me lembrei das minhas figurinhas na praça rodrigues lobo com a estátua, credo! (era de fazer corar qualquer mãe)
sim sim... a menina escreve um dia sobre isso :)
csem rules ehehehe
bjos

Ulricka disse...

Foste caloira de CSEM na ESEL em 2001/2002, certo? Provavelmente foste praxada por mim... Nunca fui mazinha, tinha pena dos pobres caloiros... Eu fui mal praxada, a maioria das vezes por uma semi-doutora armada em tirana e eu nunca quis passar essa imagem. Mas foi muito divertido e fiz muitas amizades! Velhos e muito bons tempos!
Beijinhos!!

 

(c)2009 Estrelices. Based in Wordpress by wpthemesfree Created by Templates for Blogger