23 de novembro de 2006

O que queres ser quando fores grande?

Encontrei há uns dias um dos meus álbuns de fotografias, de quando era bebé... num espaço, a minha mãe colocou alguns dados, para entendimento futuro.

É engraçado... as mães têm sempre esta tendência para nos fazerem recordar das coisas. "Descobri", então, que aos 5 anos, queria ser professora e enfermeira. As duas profissões... em simultâneo. Quase 19 anos depois... a menininha, que queria ser professora e enfermeira, é licenciada em Comunicação Social e trabalha numa Junta de Freguesia. Parece que o meu horror a sangue e a minha enormíssima falta de vocação para o ensino me fizeram enveredar por outros caminhos.

Desde a preparatória, senti que a Comunicação era o caminho certo a seguir: fiz parte da rádio da escola e, apesar da minha timidez (apenas naquela idade... depois disso, "destranquei a mola"!), conseguia expressar exactamente aquilo que queria. Ainda me lembro do dia em que estava a fazer a matrícula para o 10.º ano, e do momento em que a minha Directora de Turma disse, sem hesitar (numa altura em que eu própria estava reticente): "A Cristina?? Matricula-te em Comunicação..." - fiquei a pensar nisso, apesar de, no meu íntimo, pensar em seguir Serviço Social.

Chego ao fim da secundária... exames nacionais (em tirei notas fantásticas, por isso não compreendo toda a contestação actual!) e candidaturas ao ensino superior. Queria ir para a Universidade... outra questão nem sequer se colocava! Queria ficar em Leiria... outra questão resolvida! A Escola Superior de Educação de Leiria estava a abrir um curso novo: Comunicação Social e Educação Multimédia. Lembrei-me das palavras da minha antiga Directora de Turma e decidi arriscar. Não podia ser tão mau quanto isso... e sempre tinha a opção de puder mudar de curso. No pior dos cenários seria um ano perdido, mas nem sequer parei muito para reflectir no que de mau me poderia acontecer.

Se me arrependi?? Nem por um segundo... esta é realmente a minha vocação! Só lamento ter-me apercebido disso tão tarde. Demorei mais de 12 anos a entender todos os sinais que fui recebendo ao longo da minha vida. Mas aqui estou! Apesar de não estar a exercer, continuo a guardar a esperança de vir a trabalhar como jornalista (desportiva, se não fôr pedir muito!). Ainda não parei só um segundo: todos os dias trabalho para alcançar o meu objectivo, todos os dias procuro uma oportunidade - o meu lugar ao sol!

E tu... o que queres ser quando fores grande?

5 estrelinhas:

Luís disse...

Um dia destes respondo à tua pergunta lá onde as coisas são Made In Heaven.
Mas fica desde já sabendo, que comunicar é um Dom.
Que estejas bem*

** sean paul** disse...

Eu quando era pequenina quis ser polícia, veterinária e estilista!!! Depois quis ser médica e agora??? Não sei para o que realmente tenho vocação!!!!

Bjx

k@chume disse...

Eu quando era puto não me lembro muito bem do que queria ser... Mas concordo contigo: CSEM foi mesmo a melhor opção ;) No meu caso também descobri tarde, mas também, "o que tem que ser tem muita força" e... tinha que ser agora :) E já que estamos numa de ditados populares: "mais vale tarde do que nunca."

xica disse...

Quando for grande, quero ser GRANDE! :-)

Menina - Mulher disse...

Continuar a ser feliz...;) jinhos

 

(c)2009 Estrelices. Based in Wordpress by wpthemesfree Created by Templates for Blogger